Buscar no site




















Úlcera

O que voce gostaria de saber

descriçao

É uma lesão na camada de revestimento do estômago ou duodeno causada pelos líquidos gástricos ou duodenais. A denominação de úlcera péptica decorre das substâncias que geram as lesões: uma combinação de substâncias ácidas e pepsina, que é uma enzima que hidrolisa as proteínas. De acordo com a sua localização, as úlceras podem ser gástricas, duodenais, esofágicas. Dependendo da circunstância, as úlceras podem ser produzidas por estresse, por doença ou lesão.

causas

Em condições normais, as mucosas do estômago e do duodeno ficam protegidas dos líquidos por elas contidos por uma camada de mucosidade. Quando esse equilíbrio fica alterado, as paredes dos órgãos ficam afetadas. Vários motivos podem gerar esse desequilíbrio; por exemplo: as infecções, as bactérias, os fármacos erosivos (como a aspirina), os antiinflamatórios não esteróides e o estresse emocional. Também deve ser considerada a influência de características estruturais dos indivíduos, pois nem todas as pessoas secretam a mesma quantidade de ácidos: as pessoas podem ser classificadas como secretores baixos, médios e altos. Esses últimos apresentam uma tendência maior de serem acometidos por úlceras pépticas.

sintomas

Pode existir dor definida na cavidade abdominal, sensação de vazio, queimação, fome e inchaço gástrico, o que faz com que o alimento não passe corretamente, produzindo náuseas e vômitos. Quando for uma úlcera esofágica, pode existir dor na deglutição. A dor que causam as úlceras gástricas é maior quando o estômago está vazio. Nas úlceras gástricas, em troca, comer pode aumentar a dor. Quando existe a perfuração de uma úlcera a situação torna-se grave. Isso acontece quando a zona erodida vai se aprofundado até atravessar a parede e abrir-se em direção da cavidade abdominal.

diagnosticos

Por exame médico do paciente, que apresenta a dor característica. Pode ser feita uma endoscopia (procedimento que permite visualizar o interior do estômago ou do duodeno utilizando um tubo flexível e também obter amostras de tecido para realizar uma biópsia); análise do sangue (para comprovar se existe anemia por uma úlcera com sangramento); estudos do líquido gástrico (para determinar a quantidade de ácido) e radiografias com bário (caso a endoscopia não tenha detectado úlcera alguma).

tratamentos

Primeiro deve-se diminuir a acidez e eliminar qualquer elemento irritativo: comidas, fármacos, nicotina, álcool, etc. Podem ser ministrados antiácidos, como o bicarbonato de sódio e o carbonato de cálcio, que fornecem uma melhora rápida mas temporária. Também são ministrados fármacos antiulcerosos, que diminuem o teor de ácido do estômago agindo através de diferentes mecanismos. Os antibióticos somente são indicados quando a causa é a bactéria Helicobacter pylori.