Buscar no site




















Dor crônica

O que voce gostaria de saber

descriçao

Um distúrbio doloroso causa estresse suficiente para prejudicar o relacionamento social ou a capacidade para o trabalho. Dor crônica È definida como uma dor que dura mais de 1 mes do que o período previsto para a cura da lesão. Dor crônica é associada com um processo patológico que causa dor contínua. Dor crônica pode recorrer em intervalos de meses ou anos. Dro crônica e sindrome dolorosa cronica são diferentes. Uma pessoa com dor crônica tem sintomas consistentes coma existência de problemas físicos ou doenças. Na síndrome dolorosa crônica os sintomas muitas vezes são inconsistentes com a doença ou lesão. Adicionalmente, pacientes com a síndrome dolorosa crônica podem apresentar uma queda total em seus desafios social e de vida, como resultado de seu problema doloroso. Pacientes portadores de dor crônica geralmente não apresentam tais problemas.

causas

Fatores psicológicos podem contribuir para com o fato de uma pessoa experimentar dor crônica. A dor pode ser um sintoma de estresse mental. Pode ser, também, uma meio de se defender diretamente contra um estresse conhecido. Alguns indivíduos respondem excessivamente à dor. A capacidade de tolerar a dor pode variar entre indivíduos. Assim, algumas pessoas podem ser muito pouco tolerantes à dor.

sintomas

Dor persistente que dura mais de 1 mes do que o esperado para uma doença aguda ou tempo de cura de uma lesão; queixas de dor persistente, não responsiva, muitas vezes inapropriada à lesão ou doença de base; história de buscas de tratamentos alternativos e submissão a procedimentos desnecessários; preocupação excessiva com as queixas, muitas vezes com o apoio direto ou indireto de familiares e amigos; quebra nas metas sociais e de vida; resposta excessiva a dor por perdas pessoais, sociais ou financeiras.

diagnosticos

Distúrbios dolorosos são diagnosticados com base na presença ou ausência dos sintomas acima descritos. Se o indivíduo apresenta uma condição médica dolorosa, a presença de dor não justifica um diagnóstico psiquiátrico. Porém, dor associada com com um distúrbio mental pode justificar um diagnóstico do distúrbio doloroso. Para determinar se trata-se de uma condição médica, deve-se proceder a um exame físico completo e, em alguns casos, a exames laboratoriais. Adicionalmente, deve ser feita uma descrição detalhada da dor, incluindo quais os fatores que pioram ou aliviam a dor.

tratamentos

Intervenções para melhorar a capacidade de tolerância à dor de uma pessoa incluem exercícios de relaxamento (biofeedback), atividade física, medicamentos, hipnose dirigida, acupuntura, psicoterapia. Terapia cognitiva-comportamental e modificação comportamental podem ser eficazes no controle da dor crônica. Descondicionamento também pode auxiliar uma pessoa acometida de dor. Terapia familiar é importante para ajudar o paciente portador de dor crônica. Essa terapia focaliza os membros da família, encorajando-os a fornecer atenção consistente ao paciente, esteja este ativo ou inativo devido à queixa dolorosa.