Buscar no site




















Você já fez o seu check-up vascular este ano?

As doenças circulatórias são consideradas crônicas degenerativas e, por isso, a única forma de realizar um combate efetivo é pelo controle dos fatores de risco. E aí vem a pergunta: como isso seria possível? A partir do Check-up Vascular. "Existem fatores de risco, obviamente, que não há como combater como, por exemplo, a hereditariedade. Mas a gente pode utilizar esses critérios genéticos no sentido de fazer a orientação para prevenção das doenças. Existem também outros fatores chamados ambientais que podem ser modificados e com isso diminuir a chance de a doença se manifestar. Se a gente modificar o fator ambiental, acaba que modifica a expressão de gene. E aí a prevenção ganha uma grande força", explica minuciosamente o diretor técnico do Centro Integrado de Angiologia (Angiomedi), no Distrito Federal, Dr. Antonio Carlos de Souza.
Na prática, tudo funciona de forma muito simples. Durante a consulta, o médico faz uma entrevista bem detalhada para buscar os fatores de risco e, depois, solicita os exames complementares - urina, sangue e imagens. Em geral, com relação aos procedimentos de imagem, os profissionais optam por aqueles não invasivos - não agridem e oferecem zero de risco para o paciente. "O check-up funciona como uma triagem e, baseado nos fatores de risco, é possível identificar qual tipo de doença o paciente tem mais possibilidade de desenvolver. Veja só a importância disso. Podemos evitar muitas complicações e salvar vidas com essa pequena atitude", complementa o Dr. Antonio.
O Check-up Vascular é um programa criado, em 2015, pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Vascular de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV) para ser adotado em todo o Brasil com o objetivo de detectar, o quanto antes, doenças circulatórias. Por ser uma iniciativa nova ainda não há estatísticas que mostrem quais os resultados atingidos. A expectativa é de que em, mais ou menos, dois anos haja a consolidação dos primeiros dados.
Os números exatos ainda não existem, mas os anos de experiência permitem ao cirurgião vascular, Dr. Antonio Carlos, afirmar que a tendência é o comportamento da população começar a mudar. No consultório, ele já observa pacientes preocupados em orientar os parentes a procurarem o angiologista antes de estarem doentes. "A medicina tradicional é voltada para curar as doenças. Isso é importante. Mas o Check-up Vascular vai além. Ele busca a prevenção. A prevenção resulta na melhor qualidade de vida, na diminuição das complicações, do uso de medicamentos, do número de cirurgias, de sequelas, de morbidade e mortalidade. A gente espera um grande impacto com esse programa de check-up vascular", conclui o Dr. Antonio.